Design The New Business

24785

Hoje em dia não podemos mais pensar em design e negócios como duas atividades distintas e com objetivos individuais. Essa a premissa do documentário Design The New Business que apresenta como diversas empresas como Volkswagen e Philips estão incorporando a abordagem do design em seu modelo de negócios, e assim, gerando inovação e soluções mais desejáveis para as pessoas.

É um documentário bem interessante e que nós recomendamos para todos nossos leitores!

@Blog_Indigente

Padrão

Abordagem do Design Thinking!

thinkpublic

Agora que já discutimos um pouco sobre a essência do design é hora de falarmos sobre Design Thinking, uma abordagem em pauta já há algum tempo e que a cada dia vem chamando ainda mais a atenção de pessoas e empresas de diversas áreas e segmentos no mundo!

O Design Thinking surgiu como conceito e expressão em 1992, ele foi primeiramente utilizada pelo acadêmico Richard Buchanan, professor de Design da Carnegie Mellon University e posteriormente o termo foi popularizado pela IDEO, empresa de design e inovação fundada em 1991 por David Kelly, Bill Moggridge e Mike Nuttall em Palo Alto, Califórnia.

Sustentado por três pilares: Empatia + Colaboração + Experimentação, o Design Thinking se propõe a utilizar as abordagens do design para resolver problemas complexos, atráves do olhar centrado no ser humano, mais empático, colaborador e experimentador lidando com problemas reais e complexos, e construindo junto as pessoas, e assim, gerando soluções mais desejáveis, inovadoras e relevantes  para elas através de um mergulho em suas vidas e no contexto de seus problemas.

E é por esse motivo que marcas como Nike, Apple, Disney e Itaú utilizam o design centrado no ser humano como foco em seus negócios e também o motivo pelo qual o Design Thinking vem ganhando cada vez mais relevância e espaço no mundo.

@Cotovelobranco

Padrão

O que é Design?

design

Nos últimos anos o Design vem cada vez mais ganhando força, principalmente no mundo empresarial e da inovação, mas ainda assim é fácil se pegar em meio há uma discussão e perceber que as pessoas ainda não têm uma verdadeira ideia ou noção do que é e qual é a sua verdadeira função!

A maioria das pessoas relacionam o design somente com o seu fator estético, como por exemplo, o desenho/ilustração, formato/shape de produtos, logotipos ou materiais impressos como revistas, livros e etc. O que para mim é uma visão muito superficial do que realmente é o papel do Design para o mundo e acabou me motivando a escrever esse post e abrir aqui no blog um espaço para discussão sobre sua verdadeira essência.

O design nasceu junto ao movimento da Bauhaus em 1919 e em consequência da devastadora industrialização gerada pela Revolução Industrial e o seu impacto na vida das pessoas e nos produtos manufaturados dos artífices e dos operários. O design nasce sustentado por três pilares: forma + FUNÇÃO + negócios. Eu destaco a palavra FUNÇÃO porque é nela que quero começar minha reflexão.

A FUNÇÃO do Design é identificar e solucionar problemas, focado nas pessoas, ele se manifesta através de novos serviços e produtos. O Design é uma junção de diversas áreas do conhecimento (Humanas, Exatas e Biológicas), métodos, técnicas e ferramentas que interagem entre si, e quando bem executado, proporcionam soluções desejáveis para as pessoas e empresas.

O design atua como um mediador entre as pessoas e suas necessidades!

E é essa essência do design, que em algum momento da história foi perdida, gerando muitas vezes não só discussões superficiais sobre seu verdadeiro valor e significado mas também serviços e produtos que não correspondem com a expectativa das pessoas.

Esse é só o nosso primeiro post sobre o universo do Design, um pontapé inicial sobre como as lentes do design podem nos ajudar a mudar o mundo!!!

Fiquem a vontade para comentar e enriquecer nossa discussão!!!

@Cotovelobranco

Padrão

Os 5 estágios da Inovação

Photo by opensourceway

Photo by opensourceway

Recentemente li um artigo no qual Josh Craft listou as 5 etapas pelas quais todas as pessoas ou organizações passam para pode inovar, e tenho que admitir que ele possui argumentos consistentes. Pude ver essa sequência em algumas das empresas para as quais presto serviços, e foi o que me chamou a atenção.
A próxima vez que você desejar que uma verdadeira mudança aconteça na sua organização, prepare-se, talvez você experimente esta sequência de acontecimentos:

1. As pessoas negam que a inovação é necessária;

2. As pessoas negam que a inovação é eficaz;

3. As pessoas negam que a inovação é importante;

4. As pessoas negam que a inovação vai justificar o esforço necessário para adotá-lo;

5. As pessoas aceitam adotar a inovação, desfrutar de seus benefícios, atribuí-la a outras pessoas que não o inovador, e negar a existência dos estágios 1 a 4.

E você, já passou por algum desses estágios?

Futuramente, escreveremos mais artigos sobre esse tema e sobre como o Design pode ajudar empresas a inovar e a resolver os problemas enfrentados no mundo de hoje!

Fiquem ligados!

@Cotovelobranco

Padrão

Most Contagious 2012

Começando o ano de 2013 com energias e espírito renovados, é hora de planejar mais um ano que se inicia, mas antes de começar esse planejamento, que tal darmos uma olhada no que rolou de interessante em 2012?

A Contagious Magazine, revista focada em um futuro voltado para ideias de marketing e tecnologias emergentes, lançou no final do ano passado o Most Contagious 2012 Report, um review de tendências, tecnologias e inovação que influenciaram diversas marcas como Nike, Coca-Cola, Zappos, Magazine Luiza e tantas outras durante o ano de 2012.

Topics Review 2012 copy

Separado em 16 categorias, ele apresenta diversos cases e acontecimentos que se destacaram durante todo o ano de 2012,  como por exemplo, os Jogos Olímpicos de Londres ou o Vip Fridge Magnet e até mesmo cases brasileiros como o Magazine_Você, uma plataforma desenvolvida pela Magazine Luiza onde qualquer pessoa pode criar sua própria mini-store de produtos do site Magazine Luiza e publicar no Facebook, na qual o criador tem uma comissão que varia entre 2,5 a 4% de lucro em cima de cada produto vendido.

O Most Contagious é um relatório recheado de grandes ideias que vale a pena a sua atenção, não somente para saber o que rolou de interessante no mundo em 2012, mas também para quem está a procura de novas ideias e oportunidades para 2013.

Um Ótimo Ano a todos!

@Cotovelobranco

Padrão