Uma criatividade desperdiçada

brasilQuem acompanha as tendências e necessidades do mundo corporativo sabe que estamos no momento da inovação, não falta posts em blogs, matérias e vídeos em sites sobre inovar e sua importância e momento de destaque. Em paralelo, a criatividade nos profissionais é cada vez mais solicitada pelas empresas públicas, privadas e a indústria. Caso alguns de vocês tenham tido a oportunidade trabalhar em grandes empresas, sabem que é comum que essa criatividade exigida como diferencial fique amarrada em modelos de negócios e gestões com estruturas rígidas, onde não existe espaço para experiências ou modelos inovadores, que requer correr o risco do novo. Mas não é sobre esse desperdício que abordarei no post e sim sobre a criatividade brasileira, carinhosamente nomeada de jeitinho brasileiro.

“jeitinho brasileiro”.

Esse criatividade consagrado, poderia ser apenas positivo, sua essência irreverente, de improviso, adaptável, realmente é uma facilitadora para inovar, mas essa capacidade cultural não é bem aproveitada. O brasileiro age e toma decisões que surpreendem justamente por ir contra regras estabelecidas, quebram paradigmas. Não seguir fórmulas tradicionais ou regras cegamente, possibilita inovar e em alguns casos trás resultados positivos, seja no futebol com jogadores criativos que pensam por si e ajustam as jogadas de acordo com seus instintos ou na hora de conceber um novo serviço, improvisar na execução de uma tarefa, então não seguir as regras acaba possibilitando enxergar o mesmo dilema por outras lentes. Mas falta maturidade no brasileiro de saber quando utilizar essa postura. O quadril ágil, que encanta com seu molejo deve ser direcionada para a coordenada correta e é ai que toda criatividade de uma nação trabalha contra ela mesma.

Somos uma das nações com pior desenvolvimento humano, nossos governantes estão entre os mais corruptos do mundo, nossa educação está no nível das nações mais subdesenvolvidas do planeta, nossos impostos são os maiores do mundo. Com esse cenário, não é uma surpresa os brasileiros terem aversão aos assuntos políticos. Somos um povo condicionado a zelar apenas a nossa família, nossa casa, nosso mundo. Mas esse comportamento só beneficia a tudo continuar como está e uma das consequências desse isolamento do povo com sua nação é o desperdício da criatividade brasileira, que se moldou na persona do Malandro. A vitória do Malandro, suas conquistas, estão na sua capacidade de ludibriar pessoas, instituições ou simplesmente usufruir de um produto como assinatura de canais de televisão a cabo e não pagar por eles. Esse egoísmo da população poderia ser justificado pelo fato de trabalharmos 5 meses do ano para o governo e a grande maioria desse dinheiro não tem o destino que deveria, porém, em 513 anos de Brasil, já deu para perceber que agir assim não prospera. O motivo é simples, nossos eleitos que governam o Brasil vieram dessa sociedade que só pensa no seu pequeno núcleo familiar,  é esse o DNA dos nossos Senadores, Vereadores e Deputados. Se sobrevivemos na pré história pela nossa capacidade social, essa individualidade não é a resposta. Fico pensando que o Brasil mesmo com todos esses problemas, ainda é a 7° potencial econômica mundial e com seu território de tamanho continental, temos um campo enorme para crescer. Então imagina se o Malandro com toda sua desenvoltura, inteligência, sua capacidade de comunicação, seu network diversificado, se tudo isso fosse direcionado para o Brasil?

O tempo que se perde esquematizando como será feita a Declaração de Imposto de Renda para pagar menos e não cair na malha fina, poderia ser gasto fiscalizando as prefeituras, estados e o planalto. Poderiamos acionar nosso network e analisar se o orçamento de uma obra está correto, acompanhar licitações públicas, acompanhar os prazos, basta o Malandro requebrar como só ele sabe. Só isso não tornará o cenário ideal, porém acreditar que vamos ter mudanças nas leis que protegem os governantes, diminuição das regalias parlamentares, redução dos impostos em um páis em construção na maioria do seu território é tão ingênuo quanto o meu texto. Não existe uma solução rápida ou individual para o Brasil, porém o tempo e o esforço do malandro será o mesmo de hoje, mas agir em prol do país, seria uma verdadeira inovação para o nosso amanhã.

Não existe uma solução rápida ou individual para o Brasil”

@roman_o

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s